Ceará

Três mulheres são presas suspeitas da morte de servidora da Assembleia do Ceará

Vítima foi encontrada morta pelo filho dentro de casa, no Eusébio, com lesões de faca.

Três mulheres foram presas na noite desta quinta-feira (29), suspeitas da morte da servidora aposentada da Assembleia Legislativa do Ceará, Liduína Maria Junior Rios, de 60 anos. A vítima foi encontrada sem vida pelo filho dentro da própria casa, no Bairro Coaçu, no município de Eusébio, Grande Fortaleza, na noite da última quarta-feira (27).

De acordo com a polícia, as suspeitas foram localizadas no Bairro Barroso, em Fortaleza, e no Jereissati 3, em Maracanaú. Não foram repassados os detalhes das prisões. Elas foram conduzidas para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Bairro de Fátima, responsável pelas investigações sobre o caso.

Objetos roubados da residência da vítima foram localizados com as mulheres, que não tiveram as identidades reveladas.

Crime

Liduína Maria Júnior Rios foi encontrada morta com ferimento de faca dentro da casa dela, na Grande Fortaleza — Foto: Reprodução/Facebook

Liduína Maria Júnior Rios foi encontrada morta com ferimento de faca dentro da casa dela, na Grande Fortaleza — Foto: Reprodução/Facebook

O irmão da de Liduína Maria, o vice-presidente da Câmara de Vereadores de Itarema, Paulo César, afirmou que a irmã foi amarrada e amordaçada. A servidora foi encontrada morta pelo filho cerca de uma hora após o crime e apresentava lesões de faca.

A família desconfia de uma diarista que havia sido contratada recentemente e possuía a chave da casa. Já que o local não apresentava sinais de arrombamento.

“Era uma pessoa maravilhosa. Mãe de dois filhos, um médico, outro advogado. Vivia para os filhos. Íntegra, dona de casa, responsável”, comentou o irmão.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock detectado

Por favor, considere nos apoiar, desativando o seu bloqueador de anúncios