Política

Tasso considera momento propício para aprovação da reforma da previdência social

Cotado para assumir a comissão especial do Senado que irá apreciar o projeto de reforma previdenciária, o senador Tasso Jereissati (PSDB) considera como propício o momento para o Brasil avançar com as reformas e, em entrevista, nesta segunda-feira, ao Jornal O Estado de São Paulo, critica a visão de extrema direita de ministros do Governo Federal e não vê o PSDB integrado ao modelo político e de administração do presidente Jair Bolsonaro.

“Eu não enxergo o PSDB totalmente integrado ao governo, até pelas diferenças que nós temos. A grande afinidade que nós temos é em relação à política econômica”, destacou o tucano, ao afirmar que, nesse contexto, “nunca houve um momento tão propício” no Senado para a aprovação da reforma. Tasso disse, ainda, que entre os senadores tucanos existe “a convicção” sobre uma reforma “imediata” e “de certa profundidade”.

Ao ser questionado sobre a força do Palácio do Planalto para aprovar no Senado a reforma da previdência social, Tasso Jereissati afirmou que o Governo Federal, de forma isolada, não tem como aprová-la e precisa dialogar.

O governo sozinho não tem essa maioria no Senado. O governo, inclusive, é muito heterogêneo, tem alas diferentes e visões diferentes. É difícil você quantificar’’, observou Tasso, para, em seguida acrescentar: ‘’Agora, nunca houve um momento tão propício dentro do Senado para fazer essas reformas. Não podemos desperdiçar essa oportunidade.

Defensor das mudanças nas regras da aposentadoria, Tasso enxerga um cenário bem favorável à reforma previdenciária.

É uma boa vontade unânime aqui dentro do PSDB do Senado. Evidentemente que tem pontos aqui e ali, ninguém é unânime em todos os pontos. Mas a convicção de que tem de haver uma reforma da Previdência, de certa profundidade e imediata, isso é unânime dentro do partido aqui no Senado.

Tasso, ao ser questionado sobre a relação dos tucanos com o Palácio do Planalto, foi taxativo:

Não enxergo o PSDB integrado totalmente no governo, até pelas diferenças que nós temos, que eu já fiz referência. A grande afinidade que nós temos é em relação à política econômica. Mas, com certeza, estamos bastante afastados de visões de extrema-direita que estão sendo externadas aí por alguns grupos.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close