Ceará

Ceará é o principal exportador de pescados do Brasil em janeiro, aponta pesquisa Fiec

Exportações cresceram quase 200%, chegando a marca de US$ 4,8 milhões.

O segmento de pescados, tradicional na pauta exportadora cearense, registrou um forte avanço em 2019, com um crescimento de 199,4%, chegando a US$ 4,8 milhões. Esse valor garantiu ao Ceará o posto de estado que mais exporta pescados do Brasil, principalmente pelas exportações de lagostas.

Os dados são do estudo Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), tendo como referência o mês de janeiro de 2019.

O setor de ferro e aço lidera a lista dos principais setores exportadores do Ceará no mês de janeiro, com US$ 139,1 milhões, fazendo do Ceará o 4º no ranking dos que mais exportam nesse segmento. Os calçados também apresentaram resultado revelante em janeiro deste ano, com um total de US$ 38,7 milhões. Esse montante é o maior já registrado em um mês de janeiro desde 2012.

O segmento de “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes” manteve o desempenho de destaque do ano passado, enviando ao exterior mais de US$ 10 milhões, um incremento de quase quatro mil pontos percentuais.

Placas de aço e calçados

O estudo revela também que os principais produtos da pauta exportadora cearense são as placas de aço, produzidas principalmente na siderúrgica em São Gonçalo do Amarante e os calçados fabricados, em sua maioria, em Sobral. As placas de aço totalizaram US$ 135 milhões e os calçados US$ 24,5 milhões, esses últimos em suas três principais classificações. Além desses, o Ceará exporta mais de 400 produtos (NCM) diferentes.

Um destaque está nas pás e geradores de energia eólica, que voltaram a ser exportadas com significância em 2018 e que são registrados como “Partes de outros motores, geradores/grupos eletrogeradores”. As pás eólicas embasam o forte crescimento da cidade de Caucaia e registraram US$ 10,6 milhões em janeiro desse ano.

Couro e peles voltam a crescer

Outro produto que já teve grande representatividade nas vendas externas do Ceará e que vinha apresentando recorrentes quedas, voltou a crescer em 2019, os “couros e peles inteiros, de bovinos”, aumentaram as vendas internacionais em 393,3% chegando a US$ 4,6 milhões, tendo como Estados Unidos e Itália como principais destinos.

Em janeiro de 2019, os produtos exportados pelo Ceará tiveram como destino 100 países. Os Estados Unidos mantiveram o posto de maior comprador dos produtos fabricados no estado, com US$ 91,8 milhões, mais que o dobro do valor contabilizado no ano passado. O país que exibiu maior crescimento foi a Itália, que passou a ser destino das placas de aço e importou do Ceará um total de US$ 69,9 milhões, crescendo mais de mil pontos percentuais.

Outro país que cresceu em proporções semelhantes nas vendas internacionais do estado foi o Japão, que saiu de US$ 373,5 mil, para US$ 4,3 milhões no comparativo entre 2018 e 2019, também por causa da exportação de produtos siderúrgicos.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close